São Paulo, 26 de maio de 2017.
Ofício nº 469/2017.
Prezado associado,

Como é do conhecimento de todos, no âmbito do Plano de Revitalização do segmento instituído no início de 2016, foi aprovada a Política de Relacionamento com os Correspondentes Cambiais, que teve ampla adesão das instituições associadas, a qual, entre várias orientações, contempla a obrigatoriedade da certificação dos colaboradores desses agentes nos prazos ali estabelecidos (ABT1).

O principal objetivo da certificação é ampliar os conceitos e conhecimentos dos colaboradores em geral, a fim de dar-lhes condições de trabalhar num segmento extremante especializado e que impõe responsabilidades específicas que podem trazer severos riscos legais e de imagem ao segmento como um todo, na hipótese de procedimentos inadequados.

Estamos, agora, aprimorando a governança da ABRACAM com o intuito de revisar e melhorar processos, dentre eles a certificação e o UNICAM. Nesse particular -- não obstante os compromissos assumidos pelas instituições que aderiram à Política -- findo o prazo para o primeiro estágio do processo de certificação, concluímos que a adesão infelizmente ficou bem aquém da meta estabelecida.

Temos a convicção de que o processo de certificação tem potencial para se tornar referência, não só para os nossos associados, mas também para as demais instituições autorizadas a operar em câmbio, para novos profissionais interessados em ingressar no segmento e até para estudantes que procuram novas capacitações.

Acreditamos que a certificação pode se tornar um pilar de sustentação das boas práticas no mercado cambial, fortalecendo a governança e a imagem dos associados da ABRACAM. O sucesso requer a efetiva participação de todos, em todos os estágios do processo de revitalização do segmento.

Por outro lado, como é normal acontecer em estágios iniciais de implementação de um novo processo, reconhecemos que há pontos que podem ser melhorados e ajustados na certificação ABT1, aquela focada nos correspondentes cambiais.

Por isso, decidimos pela suspensão temporária da emissão de novas senhas por até 90 dias a partir desta data, período em que o processo será revisto e aperfeiçoado para que o mecanismo esteja em sintonia com a realidade dos nossos associados.

Colaboradores que já tenham senha, mas não tiverem feito a prova, podem realizar a mesma de imediato ou adiar para depois do período de revisão, sem necessidade de qualquer ação por sua parte.

Para a certificação ABT2, mais completa, o processo continua sendo realizado normalmente.

Assim que concluirmos o trabalho de revisão, a ABRACAM e seus associados decidirão em conjunto um novo calendário para a finalização do processo de certificação e a adequação das demais etapas do processo e dos prazos da Política.

ABRACAM - Associação Brasileira das Corretoras de Câmbio

Anúncie no site da ABRACAM

A ABRACAM é o lugar ideal para você divulgar seu negócio ou produto. Anuncie em nosso portal.